CENTRAL DE AJUDA DA SOLARMAXXI

ENERGIA SOLAR

Como funciona a energia solar fotovoltaica?


Os painéis fotovoltaicos convertem a luz solar em energia elétrica, esta energia é transformada pelos inversores em eletricidade útil, com o mesmo padrão que a eletricidade da rede elétrica. Desta forma, pode ser aproveitada para o consumo doméstico, comercial e industrial para alimentar lâmpadas, eletrodomésticos e demais máquinas e equipamentos elétricos.




Tudo sobre energia solar: erros comuns, taxa mínima e custos!


4 erros comuns na instalação para pequenas empresas

Para ser eficiente e gerar resultados reais para as pequenas empresas, o sistema fotovoltaico de energia solar deve ser implementado corretamente. Mas alguns erros podem ocorrer na escolha de parceiros para instalar a energia solar no seu negócio. Por isso, listamos os problemas mais comuns e como superá-los a fim de garantir os benefícios.
A energia solar para pequenas empresas é uma das opções mais vantajosas para quem busca reduzir os custos fixos mensais. Fonte renovável, a energia solar garante inúmeros benefícios para quem adere a este modelo desde os econômicos, até os ambientais passando pelos fiscais e de imagem. Ao optar pela energia solar para pequenas empresas, os gestores conseguem demonstrar a preocupação com o meio ambiente e ainda economizar nos gastos gerais. O problema ainda é a falta de informação
Estudo feito pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e a Fundação Seade mostra que ainda há muitas dúvidas em relação à energia solar para pequenas empresas. Foram 3.199 micro e pequenos empresários entrevistados em de todo o país, sendo que apenas 0,1% possuem energia solar fotovoltaica instalada. De acordo com a pesquisa, 90,8% dos empreendedores possuem pouco ou nenhum conhecimento sobre esta tecnologia. Sendo que 41,5% apontaram a falta de recurso financeiro para a instalação do sistema como o principal motivo para ainda não contarem com este tipo de energia. Outros dados do levantamento mostram ainda os demais benefícios da energia solar para pequenas empresas. Das que já usam, 83,9% conseguiram redução nas faturas de energia e 47,5% confirmaram o desejo de expandir seu sistema (e benefícios) nesse período. Atenção na escolha das empresas para evitar erros de instalação.
Os gestores que estão em busca de parceiros para instalar energia solar para pequenas empresas e têm dúvidas devem estar atentos a algumas dicas, evitando assim erros na futuras instalações. Afinal, às vezes, tentando baratear os custos de instalação, as empresas podem cometer erros como:
Materiais baratos: a opção por componentes mais em conta, advindos de fornecedores duvidosos e até com garantia menor do que o padrão estabelecido no mercado, pode comprometer a segurança de todo o sistema. Mão de obra: a escolha por uma equipe de baixo custo, muito provavelmente, será de pessoas sem qualificação e até mesmo sem a capacitação apropriada para a realização do serviço. Falta de garantia: os materiais sem procedência garantida podem colocar em risco tanto o gerador solar fotovoltaico quanto o próprio imóvel da empresa, principalmente, por conta dos riscos de incêndio provocados por uma instalação elétrica deficiente. Projeto incompleto: sem a documentação apropriada do projeto de instalação de energia solar, será necessário fazer toda essa papelada, o que é mais trabalhoso do que fazer no início do projeto. Isso sem contar que o projeto é essencial para aprovação da obra pelos órgãos reguladores.




Energia solar residencial: por que é paga a taxa mínima de energia?


A energia solar residencial está em constante crescimento no Brasil devido aos diversos benefícios gerados para os consumidores. No entanto, mesmo com a implantação do sistema fotovoltaico, ainda é paga uma taxa à rede distribuidora de energia. Isso porque a geração de energia solar on grid, conectado à rede elétrica, aproveita toda a luz do Sol para converter a energia em corrente elétrica e distribuir para os equipamentos elétricos e sistema de iluminação do imóvel. Dessa forma, toda a energia solar produzida é utilizada internamente e a propriedade diminui o consumo de energia elétrica proveniente das fornecedoras. E tem mais: no caso de haver excedente de energia, ela é inserida na rede da distribuidora, gerando créditos na conta. Então, você pode se perguntar: mas por que não é possível economizar 100% da conta com a energia solar residencial? A questão aqui é que existe uma taxa mínima de energia paga à concessionária. O que é a taxa mínima de energia?
Essa taxa é regulamentada pela Resolução nº 414 da Aneel. Trata-se do valor cobrado pela fornecedora para disponibilizar a eletricidade nos imóveis. Até, por isso, esta taxa também é chamada de custo de disponibilidade. Este valor envolve todos os custos relacionados à infraestrutura elétrica para oferecer a eletricidade aos moradores, mesmo que não haja consumo internamente. Ou seja, você tem obrigatoriamente que arcar com o custo apenas por ter uma fonte de energia disponível. Vale destacar que esta taxa tem variação de valor a depender da cidade e de acordo com cada padrão de conexão (monofásico, bifásico ou trifásico), que é estabelecido pela própria distribuidora na ligação da energia. Vamos ver as diferenças: Monofásico: consumidor paga a taxa mínima equivalente a 30 kWh;
Bifásico: equivalente a 50 kWh;
Trifásico: taxa de 100 kWh.
Por que a taxa é cobrada?
A taxa garante a disponibilidade da energia elétrica para os consumidores. Então, mesmo que a energia não seja usada, a ligação existe e as residências são cobradas por isso. Então, você pode perguntar: por que não desligar a unidade consumidora da rede elétrica? Imagine só que a energia solar residencial usa o sistema fotovoltaico on grid, que é conectado à rede. Portanto, é importante manter o fornecimento ativo para o consumo de energia à noite, quando não é gerada energia solar, e para imprevistos, como problemas no sistema fotovoltaico que afetem a produção de energia. E, no final, a concessionária de energia acaba sendo útil, já que os excedentes que viram créditos na fatura são válidos por 60 meses. Então, eles podem ser usados por muito tempo como descontos na conta. Mais vantagens da energia solar residencial
Apesar do pagamento da tarifa mínima, ter até 95% de economia na conta com a energia solar residencial já é uma bela vantagem, não é mesmo? Mas o sistema fotovoltaico proporciona ainda mais benefícios. Veja os principais: Proteção contra o aumento de impostos e tarifas de energia;
Retorno do investimento em média em 6 anos;
Durabilidade de pelo menos 25 anos do kit de energia solar;
Fácil limpeza e manutenção;
Zero emissão de poluentes e zero barulho;
Fonte de energia limpa e inesgotável;
Valorização do imóvel com a tecnologia fotovoltaica;
Possibilidade de usar linhas de financiamento na aquisição.




Porque não indicamos Autotransformador?


Autotransformador: O autotransformador é uma máquina elétrica que consegue fazer a mesma indução de potência a um circuito, com alteração de tensão e corrente, mas contrário ao transformador apenas um enrolamento é usado para isso, de acordo com a transformação desejada em determinada parte do enrolamento será derivado um “tap” (para sua proteção), sendo assim, possui uma proteção para a alta temperatura, onde faz o desarmamento. Transformador: O transformador será composto de dois enrolamentos de condutores distintos que envolverão o mesmo núcleo de ferro, está separação física entre os enrolamentos irá garantir uma vantagem ao transformador, uma isolação galvânica existe de modo a proteger a rede de alimentação da saída deste transformador. Conclusão: Devido ao autotransformador utilizar apenas um rolamento, quando o inversor está em potência elevada, somado com a tensão de rede, ele aquece e pode desarmar, já o transformador por utilizar dois rolamentos ele possui uma instabilidade, está isolação entre rede e carga garante uma proteção e seu funcionamento. Obs: Mesmo utilizando um transformador o engenheiro terá que dimensionar o mesmo para o seu projeto, nossa orientação é sempre utilizar um transformador com a potência 30% maior do que a potência nominal.





MOBILIDADE ELÉTRICA

Quais os tipos de veículos elétricos?


Híbridos (HEV – Hybrid Electric Vehicle): não podem ser recarregados via plugue por uma fonte externa e possuem bateria menor que os outros tipos de carros elétricos, mas ainda assim a bateria ajuda na economia do uso do combustível. Ford Fusion Hybrid, Toyota Prius Hybrid, Honda NSX Hybrid Híbrido Plug-in (PHEV – PlugIn Hybrid Electric Vehicle): pode ser carregado pelo plugue, possui uma bateria maior e consegue operar por distâncias consideráveis apenas utilizando o modo “somente elétrico”. Ex. Mitsubish Outlander, Volvo XC90, BMW i8 BEV (Battery Electric Vehicle): 100% elétricos utilizam apenas motor elétrico alimentado por uma bateria, evitando completamente os motores a combustão interna. Os carros totalmente elétricos não utilizam combustível líquido (gasolina/álcool ou diesel), são mais limpos, dão menor manutenção e são mais baratos de reabastecer que os híbridos e os carros convencionais. Ex. Renault Zoe, Tesla Model 3, Nissan Leaf, BMW i3 Carros de Célula a Combustível: possuem motor elétrico e bateria, que é alimentada pela conversão do gás hidrogênio em eletricidade. Este tipo de veículo elétrico está começando a entrar no mercado e é oferecido como uma alternativa de baixo carbono para carros e caminhões contribuindo para a redução de gases poluentes. Ex. Mercedez Benz GLX F-Cell




Quanto tempo leva para carregar um veículo elétrico?


O tempo de carregamento vai depender de alguns fatores: Tamanho da bateria: quanto maior for a capacidade da bateria (medidos em kWh), maior será o tempo de carregamento Estado da bateria (cheia x vazia): se a bateria estiver descarregada levará maior tempo para recarregar, se comparado a uma bateria na metade Taxa máxima de recarga do veículo: Você só poderá recarregar a bateria de um veículo na taxa máxima que o veículo ou o carregador aceitar. Por exemplo, se a taxa máxima de recarga do veículo for 7kW, seu veículo não irá carregar mais rápido utilizando um carregador de 22kW. Taxa máxima de recarga do carregador: o tempo de recarga também sofre influencia da taxa de recarga do carregador. Por exemplo, mesmo que seu carro possa recarregar a 11kW, se o carregador for limitado em 7kW, o veículo irá recarregar em 7kW.




Ter um carregador de veículo elétrico em casa pode aumentar minha conta de energia?


Recarregar o veículo elétrico em casa irá aumentar a quantidade de energia consumida, no entanto haverá uma economia significativa comparado ao que você pagaria pelo combustível em um posto. O valor da energia elétrica pode ser até 9 vezes mais barato que o combustível.




Quais os tipos de plugues para carregadores de veículos elétricos?


Em caso de Carregadores CA: Tipo 1 e Tipo 2 Em caso de Carregadores CC: CHAdeMO ou CCS - Combo T2




O carregamento do veículo elétrico é seguro?


Sim, carregar o veículo elétrico é muito seguro. Nossos carregadores atendem aos padrões internacionais de segurança e qualidade.




A minha bateria é utilizável após o carro atingir o fim da vida útil? O que acontece com as baterias usadas dos carros elétricos?


No final da vida útil do carro, a bateria continua tendo valor. Ela não poderá alimentar mais o veículo elétrico, mas diversos deles agrupados podem ser utilizados para armazenamento de energia. Ou seja, quando seu carro elétrico estiver pronto para troca, você pode vender a bateria ou utilizá-la como back-up de energia.




O que considerar antes de comprar um carro elétrico?


Escolher um veículo elétrico não é uma tarefa simples para as pessoas, e para fazer a escolha certa leva-se um certo tempo, já que é fundamental fazer uma pesquisa de modelos e tipos antes de adquiri-lo. Deve-se levar algumas considerações tais como hábito de uso, espaço suficiente para você ou toda sua família, recursos que vem com o veículo e se ele cabe no seu bolso. Cuidados normais que são tomados antes de comprar qualquer veículo, independe de ser elétrico ou não. Abaixo listamos os principais pontos, mas não únicos, para você pensar antes de comprar o seu primeiro veículo elétrico: O veículo elétrico atende minhas necessidades? A autonomia é suficiente? Como farei a recarga do carro elétrico? Há estações de recarga públicas próximo de onde eu trabalho ou faço compras? Preço Capacidade da bateria Qual tipo de tomada o carro possui? Capacidade de recarga e escolha do carregador VE





Fale Conosco